11 de outubro de 2009

Velhos costumes

Poetas participantes:

1- Borbollettah Sandra Regina
2- José Ernesto Ferraresso
3- Ruth Gentil Sivieri
4- Marcial Salaverry
5- Rute Seubert
6- Jane Botti
7- Jaci Leal Santana
8- Giovânia Correia
9- Augusta Melo
10- Isabel Passos
11- Iza Mota
12- faffi
13- Ilze Soares
14- Ervin Figueiredo
15- Beki Bassan
16- Jaci Leal Santana
17- Eri Paiva
18- Fátima Abrantes
19- Heliomar
20- André Zanarella
21- Zenaide Giovinazzo
22- Maria Thereza Neves
23- Sonia Salete
24- Fátima Alves
25- Ana Luiza Conceição
26- Antonio Cícero da Silva
27- jersonbrito
28- Naidaterra
29- Paulo Fernando
30- Arlete Cruz Araújo
31- maria luiza machado
32- NYL GAR
33- Bernardino Matos
34- Maria Beatriz Silva
35- Roze Alves
36- Bernardino Matos
37- Azevedo
38- Sandra Galante
39- Ginga Vasconcelos
40- Bernardino Matos
41- Clara da Costa
42- Eliete A. S. Bezerra
43- Cibele Teixeira
44- Neide S. Oliveira
45- Cássia Vicente
46- Augusta Melo

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

1- VELHOS COSTUMES
Borbollettah Sandra Regina

Correr contra o tempo, sempre perder...
Deixar a vida passar, aos poucos adoecer...
Velhos costumes modernos...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

2- VELHOS COSTUMES
José Ernesto Ferraresso

Viver o momento, sorver o hoje...
esquecer tudo o que passou, acostumar-se...
e não deixar para depois...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

3- Velhos Costumes
Ruth Gentil Sivieri

Às vezes penso que nem tenho liberdade
Pois em mim estão arraigados
Os costumes da saudade.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

4- CERTOS COSTUMES
Marcial Salaverry

Certos costumes causam sonhos turbulentos,
provocando angustiosos tormentos,
despertando tantos lamentos...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

5- VELHOS COSTUMES
Rute Seubert

Quisera eu perder velhos hábitos
O que fazer para esquecer? sem
eles meu ser fica acabrunhado.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

6- Nostalgia se opõe ao tempo, sentido
num agora sem retorno, proibido
aos velhos costumes já vividos.

Jane Botti
Porto Alegre
28/07/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

7- Velhos Costumes

Dormitando na aurora dos beijos teus.
Afagando teu corpo nos braços meus.
Unidos assim... Eu e você... Velhos costumes...

Jaci Leal Santana

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

8- Velhos costumes
Giovânia Correia

me causam irritação.
Pois ferem e maltratam.
O meu pobre coração.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

9- VELHOS COSTUMES

Velhos costumes, são heranças
que acendem novas esperanças
de tempos saudosos reviver...

Augusta Melo

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

10- A VELHOS COSTUMES...
Isabel Passos

arraigado, quando ela partiu, tudo mudou...
Ele agonizando...
Mas, logo, sua hora chegou!...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

11- Velhos costumes

Ponte do desinteresse
para casa dos hábitos,
endereço dos porquês.

Iza Mota
Recife-PE

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

12- Velhos Costumes
faffi

Correr na areia molhada,
deixar pegadas registrada...
velhos costumes, de criança desajeitada.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

13- Dormirmos agarradinhos,
acordarmos juntinhos...
Velhos costumes que não queremos perder.

Ilze Soares

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

14- VELHOS COSTUMES

Momentos felizes sei, passamos,
Foram tantos janeiros, lembramos,
Velhos costumes temos: amamos!

Ervin Figueiredo
29/ jul/ 2009
Americana/ SP

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

15- VELHOS COSTUMES
Beki Bassan

Existem velhos costumes
Que até hoje continuo a acreditar.
Um amor sincero sempre sobreviverá

30.07.09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

16- Velhos Costumes

Velhos Costumes...
Sorrindo em você, dormindo em você.
Unidos Assim... Eu e você...

Jaci Leal Santana

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

17- VELHOS COSTUMES
Eri Paiva

São tradições consagradas
Guiando em suas estradas
Centenas de gerações

Em 30.07.2009

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

18- VELHOS COSTUMES
Fátima Abrantes

Costumes, hábitos, tradições...
Poderão ser modernos hoje,
mas velhos sempre ficarão...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

19- VELHOS COSTUMES

Todos os dias são iguais
Eu, você e nosso amor
De mãos dadas a caminhar

Heliomar

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

20- VELHOS COSTUMES

Penso em você a todo o momento
Sorrisos de borboleta no jardim
Cheiro de chuva na seca.

André Zanarella

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

21- VELHOS COSTUMES
Zenaide Giovinazzo

Mudar velhos costumes
maltrata o terno coração,
mas, termina com a decepção...

SP/13/08/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

22- VELHOS COSTUMES
Maria Thereza Neves

Acordar com o sol
adormecer nos sonhos
acendendo estrelas.

27/08/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

23- Velhos costumes
Sonia Salete

Que me fazem retroceder...
Arrastam-me sempre,
Pra superfície do meu ser!

27/08/2009 SP

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

24- VELHOS COSTUMES
Fátima Alves (sininholuz)

O que eu quero, é muito maior que tudo que conheço!
O relicário de minh'alma anda meio descompensado.
Ele não desiste de sonhar. É costume...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

25- VELHOS COSTUMES

Às vezes, são tudo que temos na vida,
pedaços reprisados de nós mesmos
que não vão embora...

Ana Luiza Conceição

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

26- VELHOS COSTUMES
Antonio Cícero da Silva

Nunca poderei esquecer
tenho o costume de lhe beijar,
e de lhe amar, jamais deixarei...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

27- VELHOS COSTUMES

Se ruminas o passado,
Ignoras o presente e
Abres mão do futuro

jersonbrito

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

28- VELHOS COSTUMES
Naidaterra

Ultrapassam gerações,
aquietam os corações
e sempre haverá recordações...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

29- VELHOS COSTUMES
Paulo Fernando

Abrir portas, apanhar um lenço no chão,
mandar flores e cortejar...
velhos costumes, que nunca vou deixar

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

30- Um conceito

Que era certo num tempo distante
Para quem vive no hoje, moderno,
É muito menos importante.

Arlete Cruz Araújo

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

31- velhos costumes

Hummm! fazer charme
beijinhos estralados
carinhos e afagos

maria luiza machado

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

32- VELHOS COSTUMES

Largar o hábito é necessário.
Velhos costumes só atrasam a nossa vida!
Mudar lentamente é uma saída...

*NYL GAR*
16/09/2009
04:15 h

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

33- COSTUMES
Bernardino Matos

Conviver sem ter amor,
só por costume é loucura,
é triste e constrangedor.

Em 20/09/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

34- VELHOS COSTUMES
Flor de Esperança (Maria Beatriz Silva)

Velhos costumes já vividos
Cada dia me trás boas lembranças
De momentos que jamais quero esquecer

Laje do Muriaé – RJ
19 de setembro de 2009

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

35- Velhos Costumes

Assim como o mundo, sempre a girar,
o bem contra o mal, sempre a lutar,
velhos costumes de amor, custam a acabar.

Roze Alves
RJ: 19/09/2009

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

36- COSTUMES
Bernardino Matos

Quem após de longos anos,
convive só por costume,
só enfrentou desenganos.

Em 20/09/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

37- VELHOS HÁBITOS

Tudo muda, tudo passa.
Neste mundo de ilusão.
Velhos hábitos também se vão.

Azevedo
Rib. Preto, 19-09-09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

38- VELHOS COSTUMES
Sandra Galante

Por eles tenho profunda irritação
Gosto da liberdade de expressão
Odeio viver na opressão

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

39- Velhos Costumes

A memória ancorada na palavra
Que se desfaz sepulta no vento
Restam selos, gestos, ritos que evocam bons momentos!

Ginga Vasconcelos
20/09/2009

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

40- COSTUMES
Bernardino Matos

O amor não arrefece,
é chama que não se vai,
toda a vida nos aquece.

Em 20/09/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

41- VELHOS COSTUMES
Clara da Costa

Momentos inesquecíveis, eu e você,
no olhar carregado de emoção,
dos velhos costumes que tanto bem fazem ao coração...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

42- Velhos Costumes
Eliete A. S. Bezerra - Eliestrel@*

Velhos costumes, Têm os bons e se aguentam,
Porque existem os novos que arrebentam...
E as filas nos hospitais muito aumentam.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

43- Velhos costumes
Cibele Teixeira

Gostar do teu cheiro, beijar-te inteiro,
sentir o teu gosto, me fazer amada...
velhos costumes... não troco por nada!

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

44- Velhos Costumes

Quisera voltar a viver,
Onde em tudo havia um perfume;
Voltaria a viver então, nossos velhos costumes.

Neide S. Oliveira

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

45- VELHOS COSTUMES
Cássia Vicente

Velhos costumes, novos momentos,
o ciclo se fecha com promessa
de semelhantes acontecimentos.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

46- VELHOS COSTUMES

Velhos costumes são como perfumes,
servem para recordar tempos passados.
Mas não mudam as verdades do presente.

Augusta Melo

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

Nenhum comentário:

ઇ‍ઉ Vôos ઇ‍ઉ da ઇ‍ઉ Borbollettah ઇ‍ઉ
ઇ‍ઉ Borboletas ઇ‍ઉ

Aos casais... Ante a espessa ramaria
verde, e rendada ao sol deste verão
livres, felizes, cheias de alegria,
as borboletas pelos céus se vão...

Despreocupadas... Pela floração
se perdem, numa inquieta correria...
Onde foram? E em que lugar estão?
Já não se vê o olhar que as perseguia...

Mas, de repente, voltam pelo espaço,
trêmulas e amorosas de cansaço,
asas roxas e azuis ou violetas...

E invejoso pensei, vendo-as pelo ar:
quem me dera nascer, viver e amar,
como aqueles casais de borboletas!

(J.G.de Araujo Jorge)