22 de março de 2009

Dias assim

Poetas participantes:

1- Borbollettah Sandra Regina
2- Maria Thereza Neves
3- Mikas
4- Sandra Galante
5- Ruth Gentil Sivieri
6- E Zingra
7- Isabel Passos
8- Candy Borges
9- Naidaterra
10- Lúcio Reis
11- José de Freitas Filho
12- Ilze Soares
13- Giovânia Correia
14 - Clara da Costa
15- Beki Bassan
16- Riberto
17- André Z
18- Zenaide Giovinazzo
19- Maria Regina Moura Ribeiro
20- Lethal
21- Muriel E T N Pokk
22- Eri Paiva
23- Marcial Salaverry

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

1- DIAS ASSIM...

Com as chances sempre contra mim
não me cansei, não vou ceder,
faço o melhor para ir até o fim.

Borbollettah Sandra Regina

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

2- DIAS ASSIM...

Iluminados,tão cheios de sol
acordando amores
quem sabe no próximo verão...

Maria Thereza Neves

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

3- Com realidade ou lembrança,
com esperança, temos que lutar
para o que queremos alcançar....

Mikas

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

4- Dias Assim...
Sandra Galante

Tem dias que bate aquela saudade,
Uma vontade doida de sair e te buscar,
Me arrumo e correndo vou te encontrar...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

5- DIAS ASSIM...
Ruth Gentil Sivieri

Há dias que o coração chora e lamenta
outros há em que, a alegria é contagiante
que jogamos para o alto essa tormenta.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

6- Dia Assim...

O amor havia passado nas lembranças...
perdeu-se a luminosidade e a força
o brilho que sustentavas e se foi...

E Zingra

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

7- COM DIAS ASSIM...
Isabel Passos

Pressentimos como é puro nosso amor...
sentindo sua reciprocidade,
trazendo muita felicidade...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

8- Em abraços apertados de corpos colados
de beijos trocados em noite infindável
que me levam a você em dias assim...

Candy Borges

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

9- DIAS ASSIM...

As portas que se fecham para mim
não me derrotam, abro as janelas
e ganho o aroma do jasmim...

Naidaterra

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

10- Aguardando o sol concluiu-se o giro naquele coração
Saiu a escuridão, deu lugar a claridade
Abrindo o clarão do sorriso da mais bela amizade

Lúcio Reis

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

11- Dias Assim

O dia começou normal.
Tempestade se formou em mim.
Meditei na minha doação.

José de Freitas Filho

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

12- Dias Assim...

Quentes e iluminados,
com o ar bem perfumado,
me deixam mais apaixonada!

Ilze Soares

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

13- Dias assim...
Giovânia Correia

Me deixam ansiosa.
Não vejo a hora de te encontrar.
E o meu amor te entregar.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

14- DIAS ASSIM

Tem dias assim...
tristeza e olhar melancólico
com gosto de saudade...

Clara da Costa

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

15- DIAS ASSIM....

Como seria bom
Se todos os dias fossem assim
Acordando com o canto de um passarinho.

Beki Bassan

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

16- Assim os infinitos dias passam
sem esperar que algo novo aconteça,
nem mesmo, que os sonhos se refaçam...

Riberto

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

17- DIAS ASSIM..

Com sono ou desperto
Com café ou guaraná
Espalho risadas no meu trilhar

André Z

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

18- DIAS ASSIM...
Zenaide Giovinazzo

Chove!
Em dias assim
quero você para mim.

SP/ 09/02/09

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

19- Com tantos dias assim...
São Paulo, 19 de fevereiro de 2009
Maria Regina Moura Ribeiro

Com tantos dias assim, que parecem não ter fim,
eu prefiro regar o jardim
e cuidar do meu pé de jasmim.

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

20- Limoeiros

O sol brilha intensamente, uma suave brisa envolve.
Limoeiros em flor, obra chegando ao fim, olhares em chama,
promessa de um futuro ardente.

Lethal

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

21- Dias assim

Há dias cheios de alegrias,
Há dias, de tristezas sem fim...
Infelizmente, há dias assim.

Muriel E T N Pokk
Reg. Em cartório

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

22- DIAS ASSIM...
Eri Paiva

Iguais aos de outrora
Só os terei se outra vez
Você me namora.

Em 20.02.2009

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

23- EM DIAS ASSIM
Marcial Salaverry

Em dias assim,
com um amor que não tem fim,
amamo-nos, enfim...

ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ ઇ‍ઉ

Nenhum comentário:

ઇ‍ઉ Vôos ઇ‍ઉ da ઇ‍ઉ Borbollettah ઇ‍ઉ
ઇ‍ઉ Borboletas ઇ‍ઉ

Aos casais... Ante a espessa ramaria
verde, e rendada ao sol deste verão
livres, felizes, cheias de alegria,
as borboletas pelos céus se vão...

Despreocupadas... Pela floração
se perdem, numa inquieta correria...
Onde foram? E em que lugar estão?
Já não se vê o olhar que as perseguia...

Mas, de repente, voltam pelo espaço,
trêmulas e amorosas de cansaço,
asas roxas e azuis ou violetas...

E invejoso pensei, vendo-as pelo ar:
quem me dera nascer, viver e amar,
como aqueles casais de borboletas!

(J.G.de Araujo Jorge)